Ficheiro:Burne-Jones-le-Vampire.jpg

vampiro é um personagem muito comum na literatura de horror e mitologia, existindo tantas versões do seu mito quanto existem usos desse conceito. Segundo a lenda, vampiro é um ente mitológico que se alimenta de sangue humano. Alguns pontos em comum são o facto de ele precisar de sangue (preferencialmente humano) para sobreviver, de não poder sair na luz do Sol, de se transformar em morcego e de poder ser posto em torpor temporário por uma estaca no coração. Segundo a lenda, os vampiros podem controlar animais daninhos e noturnos, podem desaparecer numa névoa e possuem um poder de sedução muito forte. Formas de combatê-los incluiriam o uso de objetos com valor sagrado tais como hóstia consagrada, rosários, metais consagrados, alhos, água benta, etc.

Histórias sobre vampiros são bastante antigas e aparecem na mitologia de muitos países, principalmente dos da Europa e do Médio Oriente, na mitologia da Suméria e Mesopotâmia, onde surge como filho de Lilith, se confundindo com Incubus. Contudo as referências mais antigas a seres vampíricos vêm do Antigo Egipto, destacando-se nesta mitologia a sanguinária Sekhmet e o Khonsu do Pre-Dinástico, como é bem visível na tradição vampírica da Aset Ka

Algumas denominações para vampiros:

1. Camazotoz – México e Guatemala – deus-morcego dos maias, com dentes enormes e afiados, asas e garras. A criatura é inspirada em um enorme morcego hematófago que povoava a região, agora já extinta;

2. Strigoi – Romênia – este morto vivo mantém mais ou menos a aparência da pessoa original. Só mais ou menos: defunto desenvolve cauda e pêlos cobrem sua pele. Ele anda descalço, nu ou vestindo apenas uma camisola. Sai do túmulo à meia-noite, carregando o caixão nas costas;

3. Kiang Shi – China – tem longas unhas e curva, cabelo comprido, olhos estáticos e vermelhos e pele esverdeada. Voa e, além de chupar sangue, é dono de um hálito verdadeiramente venenoso. Para detê-lo, basta um monte de arroz, pois ele se vê obrigado a contar todos os grãos;

4. Kappa – Japão – trata-se de umas criaturas humanóide perversas, pequenas e verdes. Muitas vezes é parecida com uma criança, mas outras tantas se assemelham a um sapo ou lagarto .Eles atacam animais e sugam sangue pelo ânus, além de estuprar mulheres e roubar o fígado das pessoas;

5. Mjertovjec – Rússia, Belarus e Ucrânia – sua aparência é abominável, não possui nariz e tem o lábio inferior fendido. A deformidade, no entanto, não impede que seja um exímio cavaleiro. Sementes de papoula atraem esse ser, que as seguirá até sua tumba.

Segundo as lendas, para afastar um vampiro, use:

despistar no cortejo fúnebre um suposto vampiro, desorientando com um longo trajeto da igreja até o cemitério;
amuletos colocados junto ao vampiro no caixão;
incenso e alho usado para tampar os olhos, a boca e as narinas do defunto;
a cruz símbolo do cristianismo poderoso contra vampiros;
execuções cunha de madeira no coração e uma eventual decapitação;
cozimento em vinho servido para ciganos e estrangeiros;
vampirização a lógica é que beber o sangue de um vampiro imuniza contra a ação do dito-cujo.

Fonte[1]: Wikipedia

Fonte[2]:Postagens na Comunidade Ocultismo e Vampirismo


Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s